Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Blog

7 MOTIVOS PARA CONHECER OS SETE POVOS DAS MISSÕES

Aide Stürmer
Escrito por Aide Stürmer em junho 5, 2021
7 MOTIVOS PARA CONHECER OS SETE POVOS DAS MISSÕES
Junte-se a mais de X pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Neste período que estamos olhando mais para dentro, quem sempre estava contando os minutos para o próximo embarque de avião, se viu fazendo planos de final de semana para conhecer lugares próximos. A boa noticia é que viajar pelo Rio Grande do Sul é um programa agradável e cheio de aprendizado, seja qual for o objetivo da viagem, cultural, histórico ou natureza. 

A Região das Missões recebe anualmente 80 mil turistas do Brasil e exterior e por incrível que pareça, muitos gaúchos não conhecem. Se você se identificou, é hora de aproveitar este tempo de viagens curtas para um final de semana conhecendo um pouco mais sobre a história do sul do Brasil. Através das paisagens e ruinas das reduções jesuíticas, conhecendo de perto a cultura do povo guarani podemos entender melhor as raízes da América do Sul. Os Sete Povos das Missões reúnem as redução de São Francisco de Borja, São Nicolau, São Miguel Arcanjo, São Lourenço Mártir, São João Batista, São Luiz Gonzaga e Santo Ângelo Custódio.

Separei sete motivos para não deixar para mais tarde uma visita a esta região tão rica de historia e cultura:

1 – Visitar o Manancial Missioneiro

Museu que reúne inúmeros objetos da região missioneira e peças confeccionadas pela população local. O acervo tem mais de 300 peças, dos séculos XVII e XVIII e guarda bens da cultura material indígena, da comunidade Mbyá-Guarani, promovendo reconhecimento e identidade aos moradores.

2 – Visitar uma Aldeia Guarani

Entrar m contato e conhecer a história dos Índios Guaranis visitando uma aldeia e se possível assistir a uma apresentação do coral JEGUATA PYAÚ

3 – Provar o Café de Cambona

Em São Nicolau, o primeiro povoado a ser habitado por jesuítas o Café de Cambona é feito com brasa e era a bebida dos tropeiros, costume tradicional da cultura campeira gaúcha.

4 – Assistir ao Espetáculo de Som e Luz Nas ruinas de São Miguel

Este show acontece a noite, com narração da história do local na voz da atriz Fernanda Montenegro.

5 – Ficar hospedado no Hotel Tenondé

Situado ao lado do Sitio Arqueológico de São Miguel do Arcanjo, conta com uma áreas de 20 hectares com trilhas em meio a mata.

6 – Visitar a Vinícola Fin

Nem todo munda sabe, mas a região é uma das pioneiras na fabricação de vinhos já que as primeiras videiras foram trazidas pelos jesuítas para fabricação do vinho das Missas.

7 – Conhecer a Fonte Missioneira

a única das sete fontes que é possível visitar, descoberta em 1982 e restaurada em 1983, servia para abastecer a Redução de São Miguel Arcanjo.

Fotos – Portal das Missões e Website Hotel Tenondé

Aidê Stürmer

Paralelo 30 Viagens e Turismo

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado.